Review: ‘Orphan Black’ coloca uma cifra na vida de Donnie E aí 'The Redesign of Natural Objects' se transforma no musical Orphan is the New Black.

Donnie (KRISTIAN BRUUN) and Alison (TATIANA MASLANY)

Comentários sobre Orphan Black de quinta à noite porque é engraçado que a genética fale mais alto que água benta…

Qualquer série de drama que consiga enfiar Jesus Cristo Superstar no meio de um episódio merece respeito. Em sua maior parte, The Redesign of Natural Objects tem um título muito mais intrigante do que o episódio em si, mas a montagem musical no final me convenceu: Orphan Black é inspirada, a série não tem medo de ir contra as expectativas e jogar com temas excêntricos, e aquela sequência foi absolutamente sensacional.

Primeiro, as cenas funcionam bem porque não sabemos se Alison está traindo o Clube do Clone ou não para salvar a vida de Donnie. Tudo poderia ter sido evitado se Donnie não tivesse dado uma de Piper Chapman e se gabado do tempo em que ele era um lorde das drogas, mas qual seria a graça? Provavelmente a Alison da primeira temporada não pensaria duas vezes antes de entregar Sarah para a demoníaca Evil Evie Cho, mas Alison mudou tanto assim? Não é surpresa que ela pareça torturada durante todo o episódio. Alison passou a maior parte da temporada lidando com o ressentimento pela gravidez de Helena e com as consequências do seu negócio ilegal falido, deslocada da trama principal, e ela nunca foi a clone mais altruísta. Mas ainda que sua relação com as seestras sempre tenha sido complicada, chegamos ao ponto no qual pelo menos ela se colocaria a questão. Seu medo pela vida de Donnie é justificado, e o episódio é esperto em segurar essa incerteza até o último momento possível.

412203

Não é só um presente poder ver Tatiana Maslany de volta aos palcos (depois do desastroso Blood Ties), mas a forma como a atuação de Alison no musical serve para reafirmar o suspense e ao mesmo tempo intensificar o contraste entre o cômico e o trágico é uma façanha alto nível. Ela interpreta Judas e canta versos como “Quem é você? E o que você sacrificou?”. É um paralelo simples: Alison é vista mais uma vez cuidando de um projeto pessoal, e a justaposição dessas imagens à cena de Donnie apanhando na cadeia reforça a ideia de que ela é diferente, ela é mais do que o Clube do Clone, ela tem outras coisas para se preocupar. Mas Alison realmente trairia Sarah? A que custo? Essas são as perguntas que a montagem impecável de The Redesign of Natural Objects sugere, a ponto de que a tensão nas relações se torna mais importante até do que o próprio bem-estar de Sarah. Quem é você e o que você sacrificou para lutar nessa guerra? Ninguém imaginava que Jesus Cristo Superstar podia ser tão tenebroso.

Notas:

– A Ilha do Dr. Moreau está ficando cada vez mais assustadora. O cisne foi guilhotinado – isso é uma ameaça? E quem é o novato que Rachel vê? Ele vê ela também? Um novo vilão, será?

– “Yo” – melhor fala do episódio.

– Mais alguém acha que o pastor pianista tá metido em algum rolo?

– Alguém levou a sério e #OrphanIsTheNewOrange estava nos Trending Topics do Twitter.

O que vocês acharam do episódio? Comentem ali embaixo!

Quem escreveu

Ana Carolina Nicolau
Uma caneca de café e um computador fazem meu mundo rodar. Criei o Take148 porque as consequências criativas da cafeína precisam ser compartilhadas. Eternamente dividida entre a televisão e o cinema. Também tem coisa minha lá no Séries do Momento. Tenho um diploma em Matemática, mas até agora ele só serviu pra me fazer parecer foda. Não que seja mentira.