Review: ‘Grey’s Anatomy’ escorrega em um season finale de despedidas 'Family Affair' transita entre várias histórias em vez de focar na única que interessa.

1200

Leia mais: A escolha não é de Sofia em Grey’s Anatomy

Comentários sobre o season finale de Grey’s Anatomy ontem à noite porque a luz na cozinha é melhor…

Quando foi anunciada a saída de Patrick Dempsey de Grey’s Anatomy, a dúvida se a série poderia se recuperar do baque era válida. Mas em uma surpresa bem-vinda, se recuperou: a 12ª temporada foi uma das melhores dos últimos anos, e explorou de forma original o que vem depois que o “felizes para sempre” literalmente morre. Infelizmente, o finale exibido nessa quinta, Family Affair, não manteve a qualidade da temporada e escorregou em um enredo repetitivo e um final decepcionante para uma das personagens mais queridas da série.

Callie consistentemente teve as melhores tramas em Grey’s Anatomy, e é uma pena que justo na última ela tenha sido tão maltratada pela série. Desde que apareceu dançando de calcinha no meio do hospital, Sara Ramirez roubou a cena, transformando a jornada pessoal de Callie em um dos grandes atrativos de Grey’s. Comparando com outros episódios de saída, Family Affair não é um desastre só porque é o último de Callie*, mas porque suas duas cenas deixam a desejar enormemente um final digno para uma personagem tão importante. É bom que finalmente veremos Sara Ramirez seguir outros desafios, mas Callie ainda precisaria de alguns bons três episódios na próxima temporada para fechar de forma decente sua participação na série. George, Izzie, Cristina e Derek protagonizaram em seus últimos momentos alguns dos episódios mais fortes de Grey’s, e a saída de Callie certamente merecia mais do que um último abraço em Arizona enquanto o foco estava em mais um “felizes para sempre”. Ainda há esperanças de que a 13ª temporada seja um renascimento assim como a 12ª fez com a saída de Derek, mas talvez esse seja mais um sinal de que Grey’s Anatomy já pode começar a pensar no fim.

*Sara Ramirez disse que vai tirar “umas férias”. Ela não foi demitida e nem brigou com ninguém, então ainda há esperanças para participações especiais no futuro, mas não é bom criar muitas expectativas.

Em um episódio tão cheio de decisões, é irônico que a cena mais sincera de Family Affair tenha sido o grito de April durante o parto. Ainda que o nascimento adiantado do bebê tenha servido mais para a história de Ben do que para April, ele marca o término de um arco entre April e Jackson que começou no ano passado e durou tempo demais. Finalmente veremos um casal divorciado criando uma criança juntos, então se preparem para muitas novidades e tramas diferentes! Ops…

O parto complicado não é a única situação que oferece um déjà vu. Como todo casamento em Grey’s Anatomy precisa ser palco para grandes dilemas existenciais, Meredith, Amelia e Maggie dividem uma divertida – na verdade foi meio fantástica – cena com copos imensos de raspadinha, que faz com que Amelia perceba que ela merece ser feliz. Diferentemente da maioria dos fãs de Grey’s, eu gosto de Amelia, acho a personagem misteriosa e fascinante, mas ela precisa parar urgentemente de colocar a culpa nos outros por suas próprias decisões. Esse é um recurso chato e cansativo para criar momentos de atrito que soam tão artificiais quanto a repentina paixão de Maggie por Riggs por causa de um bacon dividido.

O season finale tem instantes pontuais de grandeza. O episódio começa com uma bela cena entre Meredith e Alex, e a conversa sobre o que significa ser adulto atravessa muito bem a fuga de Amelia e as reflexões de Meredith sobre os grandes amores da vida. Mas Family Affair parece mais um episódio da Grey’s Anatomy adolescente: confuso, sobrecarregado e fora de foco, em descompasso com a madura temporada que ele encerra. No entanto, assim como Owen dá um voto de confiança a Amelia, Grey’s fez o bastante para merecer que nós esperemos pacientemente por seu próximo grande momento. Vamos torcer só para que a série não nos largue no altar na 13ª temporada.

O que vocês acharam desse finale? Respondam a enquete e comentem ali embaixo!


Quem escreveu

Ana Carolina Nicolau
Uma caneca de café e um computador fazem meu mundo rodar. Criei o Take148 porque as consequências criativas da cafeína precisam ser compartilhadas. Eternamente dividida entre a televisão e o cinema. Tenho um diploma em Matemática, mas até agora ele só serviu pra me fazer parecer foda. Não que seja mentira.
  • Ainda não superei o que fizeram com Callie. E mesmo também torcendo por Amelia, acho triste vê-la quase sempre como um adolescente estérica. O que me faz começar a repensar se vale a pena ficar esperando por uma mudança real nesse sentido.
    ótima review!