Review: ‘Person of Interest’ está de volta com os casos da semana Reese tem que lidar com o passado em 'Truth Be Told'

person of interest truth be told

Críticas anteriores: B.S.O.D. | SNAFU

Comentários rápidos sobre Person of Interest de ontem à noite porque tive que fazer um pit-stop no banheiro masculino…

Nem só de mitologia vive a última temporada de Person of Interest. E em uma temporada com 13 episódios, é difícil argumentar que o “número da semana” seria indispensável. Truth Be Told não está no nível dos dois primeiros episódios, mas tem partes divertidas e participações especiais suficientes para justificá-lo. Ainda assim, parece que demos uma pausa no que a história tem de mais interessante, e já anseio para que o próximo retorne aos dilemas existenciais da relação humanos vs. IA’s.

Apesar de a história principal se arrastar um pouco, foi bom ver Keith David como antigo chefe de Reese. David é um ator fantástico, e é sempre um ganho para qualquer série. Não ficou claro se ele vai voltar a aparecer, mas seria bom que o Time Máquina tivesse um contato na CIA que não insista em matá-los. Darren Goldstein (atualmente mal utilizado em The Affair) também não decepcionou como o agente acusado de traição, e eu sempre me surpreendo com os diferentes graus de ameaçador que ele consegue ser a cada papel. E eu adoraria ver mais flashbacks de Reese trabalhando com Annie Parisse (basta assistir PoI desde o início, certo?).

A trama com Finch e Root serviu para incluir a Samaritan no episódio, e concentrou o humor de Truth Be Told. O poema de Emily Dickinson codificado pela Máquina deu um toque especial sugerindo traços ainda mais humanos no sistema. Já é difícil quando humanos se comunicam por metáforas, computadores então… Mas já que Root conseguiu interpretar a mensagem, aparentemente o malware instalado vai iniciar o arco da volta de Shaw. Um detalhe da experiência de não ter visto as temporadas anteriores: não sei quem é Shaw e porque ela importa, mas esses três episódios já foram o suficiente para me deixar ansiosa para conhecê-la.

O que vocês acharam? Não sejam irrelevantes, comentem!

Quem escreveu

Ana Carolina Nicolau
Uma caneca de café e um computador fazem meu mundo rodar. Criei o Take148 porque as consequências criativas da cafeína precisam ser compartilhadas. Eternamente dividida entre a televisão e o cinema. Também tem coisa minha lá no Séries do Momento. Tenho um diploma em Matemática, mas até agora ele só serviu pra me fazer parecer foda. Não que seja mentira.
  • Iago conceição grigorio

    A abertura desta temporada estar ótima! mostra bem o conflito de ideologias entre os times.

  • Stephen Holder

    São repetições que não cansamos de ouvir. E é interessante ouvi-las nas situações diferentes em que são usadas. Sim, vai ter que assistir desde o início para ver Annie Parisse em cenas com Reese. O episódio 4×11 tem um dos melhores flashback com respeito a “educação” que a Máquina recebe de Finch. Entender o comportamento da Máquina é uma tarefa que você terá que acompanhar desde o início, pois é realmente fantástico. Quanto a Shaw, acho que depois da Carter, foi a personagem que não deu trabalho algum em conquistar fãs em POI. Diferente da Root, que arrancou raiva de muita gente no início! ahahahaha

  • Stephen Holder

    Estou lendo tudo pois cheguei atrasado. A entrada de Shaw na série foi o que faltava para o grupo ficar ainda mais incrível. Cada personagem tem características tão próprias e bacanas, que mesmo que a série continuasse com apenas um deles, valeria a pena acompanhar. Com Shaw não é diferente, é um pedaço de gente tão gigante em interpretação, que diferente da Root no começo, já chegou conquistando todo mundo.

  • Duda

    Outro detalhe de você não ter visto as temporadas passadas: a série está cheia de frases que vão e voltam, com personagens diferentes em situações diferentes e quando isso acontece, a gente que sabe vibra hahaha. No episódio passado teve uma que já foi dita primeiramente pelo Finch, depois pelo Reese e agora pela Root. Nesse teve um diálogo conhecidíssimo da turma que segue a POI também. Outra coisa que o povo vibra: as aberturas, que mudam em todas as temporadas, e mais uma vez foi motivo de euforia nos fóruns e review por aí. Obrigado pelas reviews, muito boas, mas não achei a do segundo episódio, já tem?

    • Ana Carolina Nicolau

      Ei Duda!
      Teve review do segundo sim, ali logo embaixo da foto, eu botei os links pras duas primeiras. O segundo episódio inclusive achei bem mais interessante e escrevi bem mais coisa sobre ele.
      Percebi que a abertura mudou, mas realmente nao vibrei hahaha eu ia escrever sobre, mas como até agora não tu inha certeza se tinha visto a abertura original, deixei pra lá hauhauha E obrigada pelo elogio, é muito bom quando vocês comentam!

  • Eder Silva

    Save POI