‘Game of Thrones’: Kit Harington fala sobre AQUELA decisão no final do terceiro episódio

bscap0001
[O texto a seguir contém spoilers do terceiro episódio da sexta temporada de Game of Thrones, Oathbreaker.]

E os culpados finalmente foram punidos.

No episódio desse domingo, Jon Snow condenou à morte por enforcamento os traidores da Patrulha que planejaram seu assassinato. E depois ele pediu pra sair.

Kit Harington falou à EW sobre as decisões, como elas estavam ligadas, e como foram inspiradas por Jon vendo “nada” enquanto estava morto.

“Acabou para ele”, disse o ator sobre o fim do mandato como Lorde Comandante. “Ele viu o outro lado, viu o que estava lá, e volta e percebe que ele precisa seguir com sua vida e sair dali. O lugar o traiu, e tudo o que ele acreditava mudou. E mais, ele precisou matar uma criança, Olly, e essa é a gota d’água. Ele mata uma criança e não consegue ver motivos para continuar ali. No final das contas, ele sabe que se ficar na Muralha ele não pode ajudar os reinos e ele provavelmente morreria muito rápido se ficasse.”

Pode parecer que Jon Snow está traindo seus votos ao desistir do posto, mas o juramento diz “A noite chega, e agora começa a minha vigia. Não terminará até a minha morte.” Como Jon morreu, tecnicamente ele não estaria mais preso ao juramento.

Em uma entrevista anterior à EW, Kit Harington disse que a conversa que Jon tem com Melisandre e Ser Davos sobre sua experiência de vida após a morte foi a parte mais importante da temporada para o personagem.

“Primeiro eu estava preocupado que ele acordaria e seria o mesmo, voltaria ao normal – então a morte não faria nenhum sentido. Ele precisa mudar. Tem uma fala brilhando quando Melisandre pergunta ‘O que você viu?’, e ele diz “Nada, não havia nada’. Isso toca no nosso maior medo, que não haja nada depois da morte. E essa é a fala mais importe da temporada para mim. Jon nunca teve medo da morte, e isso fazia dele uma pessoa forte e honrada. Agora ele percebe uma coisa sobre a vida dele: ele precisa vivê-la, porque é tudo que resta. Ele atravessou a linha, e não havia nada lá. E isso o transforma. Literalmente ele fica com medo de Deus. Ele viu a ignorância total, e isso tem que mudar as pessoas da forma mais fundamental que há. Ele não quer morrer nunca mais. Mas se ele morrer, ele não quer ser trazido de volta.”