Oscar 2015: 10 surpresas das indicações

SELMA

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou hoje (15) a lista de indicados à cerimônia do Oscar desse ano, e definitivamente surpreendeu com algumas escolhas. O Grande Hotel Budapeste, empatado com Birdman em nove categorias, foi uma boa surpresa, mas não chegou perto do choque causado por esses dez fatos.

1) A esnobada de Garota Exemplar

gone-girl-DF-01826cc_rgb.jpg

Estranhamente, a Academia parece concordar com o take148 em relação a um dos queridinhos do ano. A única indicação do thriller foi para Rosamund Pike, por Melhor Atriz, o que não deixa de ser super justo. Mas quanto a todo o resto, o longa passou longe dos holofotes, o que deve interferir pouco na bilheteria monstruosa que a obra de David Fincher já arrecadou ao redor do mundo. No entanto, indicações para Gillian Flynn por roteiro adaptado (de seu próprio livro) e Fincher pela direção meticulosa já eram dadas como certas, enquanto Trent Reznor e Atticus Ross para Melhor Trilha Sonora, Kirk Baxter por edição e uma indicação para Melhor Filme eram esperadas. Com Flynn fora da jogada, as 15 pessoas indicadas coletivamente aos prêmios de roteiro se tornaram membros do Clube do Bolinha, sem nenhuma presença feminina.

2) Selma: um Melhor Filme – e só

SELMA

Não foi só. Além de uma indicação à Melhor Filme, Selma, o drama biográfico do ativista social Martin Luther King Jr, que acompanha as históricas marchas realizadas por ele e manifestantes pacifistas em 1965 pelo direito ao voto, recebeu também uma indicação por Melhor Canção, composta por John Legend e Common. O filme levantou polêmica sobre a precisão histórica dos acontecimentos relatados, mas ainda era esperado que Ava DuVerney desse um toque feminino para Melhor Diretor e a indicação de David Oyelowo pela interpretação de Luther King Jr. Como consequência, entre os indicados à Melhor Filme, Selma é o único que não recebeu outras indicações nas categorias mais importantes: muuuuito suspeito.

3) Marion Cotillard rouba a vaga de Jennifer Aniston

1

Marion Cottilard pavimentou seu caminho em Hollywood quando venceu Melhor Atriz em 2008 pela interpretação de Edith Piaf em Piaf – Um Hino ao Amor. Dessa vez, no entanto, apesar de ter sido aclamada pela crítica e pelo público em Dois Dias, Uma Noite, o drama realista dos irmãos Dardenne, Cottilard não era uma aposta certeira. Em vez dela, a ex-queridinha da América, Jennifer Aniston, estava cotada para sua primeira indicação ao Oscar por Cake, drama no qual ela vive uma mulher que sofre de depressão. No fim, Jen Aniston ainda merece ser aplaudida por ter trocado as comédias românticas por papeis nos quais ela pode mostrar performances com mais profundidade, mas isso não foi o suficiente para convencer a Academia.

4) Melhor Documentário ataca novamente

Juliano Salgado

Da lista de 15 filmes que avançaram na corrida pela estatueta, a emocionante declaração de amor para o cinema, Life Itself, sobre a vida do crítico Roger Ebert, era um dos favoritos. Além dele, o outro meta filme, O Duna de Jodorowsky, e o político The Case Against 8 ficaram de fora da lista final. Em compensação, a boa surpresa foi a presença do Brasil, representado por O Sal da Terra, sobre as expedições do fotógrafo Sebastião Salgado por lugares ainda inexplorados do globo. Dirigida por Wim Wenders em uma colaboração com o filho do fotógrafo, Juliano Salgado, o longa é uma coprodução entre Brasil e França. Será que dessa vez ele vem?

5) Caminhos da Floresta fica de fora de Melhor Maquiagem

INTO THE WOODS

Com apenas três vagas, é sempre difícil ficar satisfeito com as indicações à categoria de Melhor Maquiagem e Penteado. Transformações para personagens reais são sempre muito bem vindas, por isso o nariz de Steve Carrel em Foxcatcher mereceu estar lá. Guardiões da Galáxia tem criações interessantes, o que deixaria uma última vaga para Caminhos da Floresta ou ainda Malévola. O Grande Hotel Budapeste não precisava de mais essa.

6) São tantas indicações para Sniper Americano!

AMERICAN SNIPER

Depois de Argo, Guerra ao Terror e A Hora Mais Escura, com um hiatus no ano passado, a Academia volta a mostrar seu amor por filmes de guerra. A performance de Bradley Cooper certamente valeu sua terceira indicação ao Oscar, mas tudo mais – Melhor Filme, Roteiro Adaptado, Edição, Mixagem de Som e Edição de Som – parece um pouco demais. E o que era de se esperar, o querido Clint Eastwood levar mais uma indicação (sua 11ª!) pela direção, não aconteceu.

7) Foxcatcher está aprovadíssimo mas não concorre à Melhor Filme

5

A história real do assassinato do lutador Dave Shultz pelo seu treinador fez sucesso no Festival de Cannes e se consagrou também entre os membros da Academia com cinco indicações. No entanto, a presença do longa dirigido por Bennett Miller na categoria de Melhor Filme era dada como certa mas não se concretizou, o que significa que desde que a lista de indicações foi estendida além de cinco filmes, essa é a primeira vez que um diretor indicado à Melhor Direção não vê sua obra concorrer também na categoria principal.

8) Laura Dern é uma ótima mãe

7

As apostas apontavam Jessica Chastain como a quinta indicada à Melhor Atriz Coadjuvante, por A Most Violent Year. No entanto, os poucos dias desde a estreia do filme, dia 31 de dezembro, podem não ter sido suficientes para os votantes da Academia verem Chastain em ação, e assim Laura Dern conseguiu a última vaga, por interpretar a mãe de Reese Witherspoon no drama Livre. Apesar de fazer absoluto sucesso em premiações como o Globo de Ouro (com uma taxa impressionante de quatro vitórias em seis indicações), os Emmy e SAG Awards, a única vez que Dern foi lembrada pelo Oscar foi há 23 anos, por As Noites de Rose.

9) Uma Aventura Lego não é tão incrível assim

9

O sucesso comercial e de crítica de Uma Aventura Lego fez com que rapidamente ele se tornasse o favorito para levar o Oscar de Melhor Animação, mas curiosamente o filme nem passou para a lista dos indicados. Em compensação, para aumentar o grau da perplexidade, o Studio Ghibli entrou mais uma vez na corrida com O Conto da Princesa Kaguya, que apesar de ser de 2013 ainda não tinha sido distribuido nos EUA. Lego pelo menos levou uma indicação para Melhor Canção Original, com a divertida Everything Is Awesome, que ganhou uma versão dublada no Brasil (Tudo é Incrível). Mas o diretor do filme, Phillip Lord, não ficou tão chateado assim e respondeu de maneira genial no Twitter: “Tudo bem. Fiz o meu!”

 

6

Depois de três anos indicando nove filmes para a categoria principal, a Academia resolveu mudar um pouco as coisas e fez a lista mais curta esse ano. Nenhum dos indicados –  Sniper Americano, Birdman, Boyhood, O Grande Hotel Budapeste, O Jogo da Imitação, Selma, A Teoria de Tudo e Whiplash – vieram como absoluta surpresa, mas o espaço deixado vazio pela nona indicação parece ter roubado uma chance de Foxcatcher, ou de O Abutre, que também era tido como favorito e acabou recebendo só uma indicação por Roteiro Original.

Quem escreveu

Ana Carolina Nicolau
Uma caneca de café e um computador fazem meu mundo rodar. Criei o Take148 porque as consequências criativas da cafeína precisam ser compartilhadas. Eternamente dividida entre a televisão e o cinema. Tenho um diploma em Matemática, mas até agora ele só serviu pra me fazer parecer foda. Não que seja mentira.