Trapaça

Christian Bale Amy Adams Bradley Cooper

 

Christian Bale Amy Adams Bradley Cooper

Aparentemente, David O. Russel está se tornando um diretor-roteirista que lança projetos uma vez ao ano. Isso graças ao sucesso de O Vencedor, em 2010, e de O Lado Bom da Vida, em 2012. Este ano, é Trapaça que assume a liderança dos seus bem-sucedidos filmes, inclusive nas indicações para o Oscar. E o próximo projeto do diretor, Nailed, provavelmente também ocupará lugar nessa mesma fila.

Russel é conhecido por misturar muito bem humor e drama em uma história, o que ficou claro em Três Reis (1999), além de em O Vencedor. Em Trapaça, o diretor está ainda melhor nesse aspecto. O filme tem um foco dramático e, ao mesmo tempo, o humor aparece naturalmente na história sobre dois amantes das fraudes no ramo artístico.

Irving Rosenfeld e Sydney Prosser, interpretados por Christian Bale e Amy Adams, são pegos pelo agente do FBI Richie DiMaso, vivido por Bradley Cooper. Então, são forçados a ajudar na prisão de outros quatro trapaceiros, para assim poderem escapar da cadeia.

2

A trama é simples e interessante. Por vários momentos, Russel e o outro roteirista, Eric Warren, fazem lembrar o Bons Companheiros, de Martin Scorsese, inclusive por causa da narração de dos personagens em voice-over, que mostra o ponto de vista dele.

No entanto, antes de o filme alcançar trinta minutos, o acordo entre o FBI e os trapaceiros muda: ao invés de entregar quatro “colegas”, Irving e Sidney terão como alvo políticos corruptos. Surge aí o prefeito Carmine Polito, personagem de Jeremy Renner, iniciando no filme uma bem elaborada e inteligente crítica à corrupção da época, mas que vem de supetão por não honrar o acordo com o FBI.

O filme transmite diversão. Russel evoca Quentin Tarantino, não na famosa violência estampada por este diretor em suas obras, mas nos diferentes diálogos temáticos.  Alguns até extrapolam o contexto, mas todos são inteligentes e carregam a esquisitice interessante dos personagens (esquisitice é a especialidade do diretor desde o início de sua carreira).

3A narrativa é ambiciosa e bem divertida, não só graças à Russel, mas principalmente ao elenco de luxo. O diretor juntou o elenco principal dos dois filmes que o recolocaram no mapa: Christian Bale e Amy Adams de O Vencedor, e Bradley Cooper e Jennifer Lawrence de O Lado Bom da Vida. Ainda temos outras pequenas e grandes participações, como a ótima aparição de Robert De Niro. Essa deve ser a receita de Russel para o sucesso, pois ele só deixou de fora a outra estrela de O Vencedor, Mark Wahlberg, que estava ocupado com explosões e robôs em Transformes 4. Todos os atores têm ótimas atuações.

Os críticos a favor apontam Jennifer Lawrence – que está realmente muito bem – como a grande estrela do filme. Não podemos menosprezar, entretanto, a perfeição de Christian Bale, que encarna um personagem bondoso mas trapaceiro, ou de Jeremy Renner, simplesmente espetacular como um corrupto do bem. E, claro, Amy Adams, mostrando sua incrível sensualidade e carisma, ou Bradley Cooper, com seus ataques explosivos de nervos.

4

Trapaça é um encontrão de vários personagens em uma situação louca, que devido ao bom roteiro e às excelentes performances, diverte ao público a ponto de nos fazer esquecer, inclusive, do quanto a trama é bagunçada.

5

Quem escreveu

Raphael Georg
É um cinéfilo desde que se lembra de ser um ser humano. Ao longo dos anos começou a aprimorar sua atenção aos filmes para se tornar um verdadeiro crítico. Hoje ele hoje gosta de todos os gêneros possíveis, desde a amizade de um suricate com um javali e seu lema, Hakuna Matata, à um negro recitando Ezequiel 25:17 para um bando de garotos assustados. Ele apenas quer ver um filme transmitindo a sua arte e mágica da melhor forma possível.